Navegar passo a passo na escala das emoções

Atualizado: 1 de Mar de 2020



Nos momentos em que nos sentimos mais em baixo é importante mantermos alguma compaixão e paciência connosco e com o processo pelo qual estamos a passar. Passar de uma emoção ou sentimento elevado, como a alegria ou a autoconfiança, para uma emoção de vibração mais baixa, como o medo ou a sensação de impotência, pode acontecer num instante, mas o inverso geralmente não acontece tão depressa.


Elevar o nosso estado de espírito, normalmente, exige mais tempo.


Habitualmente, não conseguimos passar de um estado de desespero para um estado de felicidade pura com um simples estalar de dedos, precisamos de algum tempo para digerir as emoções mais densas.


O truque é perceber que há todo um espectro de emoções entre um estado de tristeza profunda e um estado de alegria total. O objetivo imediato será focarmo-nos em alterar apenas um pouco as nossas emoções, procurando alcançar uma emoção ligeiramente menos densa, um estado que nos faça sentir um pouco melhor.


Depois de alcançado um novo patamar emocional, continuaremos a procurar ir subindo gradualmente na escala de emoções até conseguirmos atingir de novo o patamar da alegria e do amor.


Um sentimento de insegurança, é um estado emocional mais elevado que um sentimento de desespero ou tristeza.


A raiva é uma emoção mais poderosa do que a insegurança.


Irritação é um sentimento mais elevado que a raiva...


Passar da raiva para pessimismo e depois, para tédio, seriam subidas espantosas na escala de emoções.


A partir daí, o ideal seria então tentar encontrar algum contentamento, um pouco de esperança, algum otimismo, mais vontade e entusiasmo, para finalmente redescobrir a paixão, a alegria e o amor.


Grão a grão, passo a passo, ir celebrando cada pequena subida na escala das emoções.










54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo